sexta-feira, 23 de março de 2012

EVOLUÇÃO

a um jovem amigo


uma chave é o passaporte
entre a rua e o aconchego
de tua casa 


em pouco tempo
teu calor aquecerá
a matéria de teus sonhos


do que foi pedra aflorou 
o macio fluir doce da água 
que hoje é natureza revelada


sou testemunha dessa caminhada
do quase zero a pontos no infinito


creio ter sido o tempo
o tempo foi quem abriu a porta às evidências
onde havia desejo e frustração


havia a base da relação matemática
entre o engano e o desengano
que se excluem no erro
para explodir 
e recriar um novo ser
teu juízo teu sorriso
muita luz 
a verdade e a razão


faz sol é novo o dia 
toma a chave do futuro em tuas mãos
é tempo de cantar tua canção    


Rio, março de 2012.



Nenhum comentário:

Postar um comentário